Meu carrinho
0
Seu carrinho está vazio

Home Theater

Subwoofer selado x dutado: qual escolher

Publicado em 09.12.2021 |
Visualizações
1.751 visualizações

Saiba a diferença entre subwoofer selado ou dutado e descubra como escolher a caixa certa de acordo com o seu projeto sonoro!

O mundo dos sistemas audiovisuais é imenso, com vários aparelhos e especificações técnicas que podem ser difíceis para o consumidor comum. O subwoofer, por exemplo, é a caixa de som responsável pelos graves profundos. É essa a frequência que dá emoção ao som, fazendo parecer que bate dentro do nosso peito.  Mas se na hora da compra o vendedor perguntar se você prefere um subwoofer selado ou dutado, você sabe o que responder? Então vem com a gente que a Audio Prime vai explicar tudo que é preciso para você não ficar na dúvida.

O que é subwoofer?

Entender a importância do subwoofer é fundamental na hora de montar seu projeto de som ambiente ou home theater. Afinal, essa caixa de som é uma das peças-chave do sistema, com seu alto-falante feito especialmente para a reprodução das frequências baixas, entre 20 Hz e 200 Hz, responsáveis pelos graves. O funcionamento é o mesmo das caixas de som que reproduzem as frequências mais altas, como os twitters e squawkers. Mas é muito importante que a caixa de som seja do tipo correto para a frequência.

A importância da caixa de som correta

Quando o alto-falante se movimenta para reproduzir o som ele gera duas ondas: uma dianteira e uma traseira, em fase invertida. Assim, quando elas se encontram, uma cancela a outra. A caixa de som, então, evita que as ondas se encontrem, mas quando é bem projetada, também tem maior controle sobre o cone do alto-falante.

Dessa forma ela suporta mais potência, melhorando a qualidade do som. No entanto, as frequências baixas precisam que o alto-falante tenha mais espaço para deslocar e reverberar o ar. Por isso, o subwoofer tem uma caixa de som maior do que as demais, sendo facilmente identificável no sistema.

Tipos de subwoofer

Há vários tipos de subwoofer. Por exemplo, os ativos, que contam com um amplificador dedicado, permitindo um ajuste mais fino do som, e geralmente também têm alimentação própria de energia.

Há também os passivos, que recebem o sinal já amplificado do aparelho que reproduz o áudio. No entanto, tanto um quanto outro podem ser selados ou dutados. E essa é uma diferença que tem tudo a ver com o desempenho do subwoofer.

Subwoofer selado

O subwoofer selado é uma caixa de som mais simples e, portanto, mais barata. Como o próprio nome já dá a dica, ela é toda selada, sem qualquer orifício. Conhecida como caixa de suspensão acústica, o subwoofer selado não deixa que a massa de ar dentro da câmara interaja com o ambiente externo.

Subwoofer dutado

O nome também dá a dica: é o subwoofer cuja caixa tem dutos de ar, uma ou mais aberturas por onde as ondas sonoras podem escapar. Assim, as ondas traseiras são trabalhadas de forma a gerar mais pressão sonora.

Pontos fortes do subwoofer selado

Como dissemos, o subwoofer selado é uma caixa mais simples, mas tem seus pontos fortes. O som produzido pelo alto-falante não escapa, há uma melhor resposta aos chamados graves de ataque (ou os graves rápidos, como nas músicas de rock).

Assim, mesmo em volumes altos são considerados graves de melhor qualidade, já que, isolado, não sofre nenhuma sobreposição de faixas. Há um maior controle do cone, o que também permite que tenha volume menor em comparação ao subwoofer dutado.

Pontos fracos do subwoofer selado

Tanto o tamanho quanto o volume do subwoofer selado são menores do que os do dutado. Além disso, mesmo com um som de alta qualidade uma quantidade razoável de decibéis é perdida porque as ondas são totalmente isoladas dentro da caixa.

Pontos fortes do subwoofer dutado

Um dos pontos fortes do subwoofer dutado é que, como ele empurra o ar, consegue chegar a volumes até 3 dB mais altos mantendo a mesma potência. O subwoofer dutado gera um atraso em determinadas frequências para que casem com a fase gerada na parte frontal, proporcionando um ganho nas frequências mais baixas

 Dessa forma, ele também permite maior personalização, porque esse ganho pode ser ajustado na frequência do gosto musical do ouvinte. São perfeitos para batidas longas e suaves, como funk clássico ou música clássica, por exemplo.

Pontos fracos do subwoofer dutado

Basicamente, o subwoofer dutado tem dois pontos fracos: menos definição e qualidade. Principalmente nos graves rápidos, que tendem a ficar “embolados”, com uma batida sobre a outra.

E então, qual subwoofer escolher?

Para saber se deve comprar o subwoofer selado ou dutado, é preciso analisar alguns fatores, já que cada um tem objetivos diferentes. Considere, por exemplo, o tipo de música que você mais gosta ou que toca com mais frequência.

Outra dica é em relação ao ambiente. Se a área for grande ou externa, o desempenho do som precisa ser aumentado. Neste caso, o subwoofer dutado é a melhor escolha. Se não houver necessidade de muita potência e o ambiente é pequeno, o subwoofer selado pode ser a opção ideal.

Conclusão

Subwoofer selado é a caixa de som totalmente vedada, o que reduz a turbulência no grave. Já o subwoofer dutado tem caixa com orifícios que deixam as ondas sonoras escaparem, gerando um volume que pode ser até 3dB mais alto do que o selado.

Como ambos têm objetivos diferentes além de prós e contras, a escolha deve ser feita de acordo com o seu perfil musical e o objetivo do subwoofer. Quer mais orientações para escolher seu subwoofer selado ou dutado? Venha conversar com nossos especialistas pelo WhatsApp e aproveite a consultoria gratuita da Audio Prime para fazer o seu projeto!