Meu carrinho
0
Seu carrinho está vazio

Casa Inteligente

O que é automação residencial e como aplicar em sua casa

Publicado em 24.10.2023 |
Visualizações
64 visualizações

Já pensou em ter uma casa inteligente? Veja o que é e como pode ser fácil ter muito mais conforto, praticidade e economia com a automação residencial!

Ter o controle da casa na ponta dos dedos não precisa mais ser apenas um sonho de consumo. Hoje a automação residencial já é uma realidade para muitos brasileiros que antes só viam a novidade na telinha. O que antes parecia uma coisa cara, e, por isso mesmo, distante, hoje está cada vez mais acessível. As inovações tecnológicas e a popularização crescente da tecnologia fazem com que a automação residencial esteja, sim, ao alcance das mãos. No entanto, muita gente não sabe disso e pode estar perdendo a oportunidade de ter muito mais conforto e praticidade dentro de casa. Mas afinal, você sabe mesmo o que é automação residencial e tudo o que ela pode oferecer para o seu dia a dia? Confira essa e outras respostas a seguir e comece a se planejar para transformar a sua casa!

O que é automação residencial?

Acender luz, apagar luz, ligar a cafeteira toda manhã, abrir cortinas, regular a temperatura da água na banheira, abrir o Spotify, escolher a playlist e conectar o som ambiente. Tudo isso – e muito mais, na verdade – depende de você para ser feito, certo? Não necessariamente, a automação residencial pode fazer no seu lugar e tudo o que você precisa é relaxar e aproveitar. A automação residencial faz com que os sistemas eletrônicos funcionem como um só e do jeito que você programar de acordo com as suas preferências.  

  • Casa inteligente

  Assim, na chamada casa inteligente é possível programar as cortinas para abrirem à determinada hora, o café pronto quando acordar, a água do banho estar pronta e quentinha quando você chegar da rua e a sua playlist favorita tocar com apenas um comando de voz, por exemplo. Claro que nada disso é novidade e você já cansou de ver nos filmes. Afinal, a automação residencial surgiu nos Estados Unidos na década de 70 e se popularizou mais ainda em 2015, com o Google Nest, o termostato que fez a alegria das famílias americanas. Hoje, basta um smartphone ou tablet para controlar vários equipamentos, mesmo que você não esteja em casa. A Alexa, a Google Assistente e a Siri, assistentes virtuais da Amazon, Google e Apple, são bons exemplos. Além de facilmente encontradas e com preços acessíveis, elas ajudam seu dia a dia com comandos e informações sobre o tempo, trânsito, agenda, sugestões, etc.  

  • Como o arquiteto pode ajudar

  No entanto, a automação de casa pode ir muito além, abrangendo diversos aspectos da residência de forma natural e intuitiva. Para quem está construindo ou reformando, o arquiteto pode criar uma smart home mantendo o clima de aconchego do lar. A chamada arquitetura inteligente cria ou remodela espaços de acordo com os hábitos dos moradores, proporcionando facilidades mesmo para quem não tem (nem quer ter) a menor intimidade com tecnologia. Assim, é possível automatizar diferentes cenários de iluminação, sistemas de segurança e opções de distração e relaxamento, como o home theater. Uma das formas de automatização residencial mais populares é a visualização de conteúdo de um serviço de streaming – Netflix, Prime Video, Disney+, etc – através de um bom sistema audiovisual. Dessa forma, é possível controlar o home theater por voz, criando perfis pré-programados para filmes de ação, por exemplo.

Vantagens de uma residência automatizada

 As vantagens da automação residencial vão muito além do conforto. Alguns dos resultados mais significativos são a economia energética, que anda de mãos dadas com a sustentabilidade, e a própria segurança.

  • Conforto e praticidade – De qualquer lugar é possível acender lâmpadas, ligar a irrigação do jardim, o ar-condicionado ou o aparelho de som. Não importa se você está a duas esquinas de casa ou do outro lado do mundo.

Além disso, com a popularização da internet das coisas, esses serviços podem ser programados de forma acoplada ao GPS do smartphone ou do carro, acionando os sistemas de acordo com a sua proximidade.

  • Segurança – Mesmo estando longe a automação residencial permite que você saiba tudo o que está acontecendo dentro de casa ou no jardim através da conexão com câmeras de segurança. Há também sistemas integrados com empresas especializadas de segurança com protocolos de ativação de emergência.

Por outro lado, a automação residencial também leva mais segurança às pessoas idosas. Há sistemas desenvolvidos especialmente para terceira idade, com aplicações como: Gavetas de remédios com sensor vinculado ao sistema de automação que avisa se não for aberta no horário certo da medicação; Campainha e fechadura inteligentes, com câmera, padrão numérico além da chave e abertura pelo celular; Sensores de fumaça e calor para panela esquecida que desligam o fogão, etc. Economia de energia e sustentabilidade – A automação residencial também pode gerenciar o consumo de energia, detectando onde estão localizados os maiores consumos e racionando o uso nesses locais de forma inteligente. Assim, é possível evitar o desperdício não só de energia elétrica, mas também de água, tornando a casa mais sustentável.

O que dá pra fazer em uma casa automatizada?

A automação residencial oferece uma boa gama de opções, veja o que é possível fazer em uma casa inteligente:

  • Iluminação à distância – De qualquer lugar em que o morador esteja é possível acender lâmpadas, o que é especialmente interessante em ocasiões em que não se quer deixar perceber que a casa está vazia. A automação residencial também permite criar projetos com cenários a de luz personalizados para cada ambiente interno ou externo;
  • Controlar temperatura – O lançamento do termostato do Google Nest foi um dos principais propulsores da popularização da automação residencial, em 2015. Assim, é possível manter a temperatura ambiente estável ante às mudanças climáticas exteriores, mantendo o bem estar e o clima mais saudável;
  • Portas, janelas e garagem – Além dos sistemas de segurança automatizados, com câmeras e alarmes, é possível também travar e destravar portas, janelas e garagens, inclusive recebendo um aviso quando alguma delas é forçada ou aberta indevidamente. Alguns sistemas utilizam a biometria para a liberar o acesso à casa;
  • Controlar sistemas de som – O controle dos sistemas de som está entre as opções mais populares da automação residencial. É possível determinar horários e playlists, além de configurações próprias para o home theater.

Como automatizar sua casa

Ter uma smart home pode ser mais fácil do que parece. Para quem está construindo ou reformando, o ideal é contratar um arquiteto para obter a melhor experiência. No entanto, é possível fazer a automação residencial a partir de dispositivos já bastante populares e acessíveis. Uma primeira dica é começar pelo básico, como lâmpadas inteligentes, tomadas inteligentes com wi-fi que possibilitam o controle de aparelhos ligados a ela pelo celular, controles universais, câmeras de segurança e fechaduras smartlock, por exemplo. Outra dica é buscar dispositivos compatíveis com as assistentes virtuais ou que possam ser controlados através de apps pelos smartphones. Há uma grande variedade no mercado, inclusive sistemas de som ambiente e home theaters de qualidade.

Quanto custa fazer a automação residencial

O custo da automação residencial depende muito do projeto, da quantidade e do tipo de interação desejada. Os mais simples saem em torno de R$3 mil, mas podem chegar a cinco vezes isso dependendo da quantidade e do tipo de aparelhos conectados. De qualquer forma, a automação residencial hoje está muito mais acessível do que parece a princípio, mas lembre-se sempre de comprar aparelhos que tenham qualidade, nota fiscal e garantia de suporte para uma eventual necessidade. Se a ideia é ter uma automação residencial para o sistema audiovisual, a dica é procurar um especialista no assunto, como a Audio Prime. Converse conosco pelo WhatsApp e fique sempre de olho nas novidades do nosso blog!