Meu carrinho
0
Seu carrinho está vazio

Dicas

Como escolher o melhor equipamento de som residencial

Publicado em 24.10.2023 |
Visualizações
302 visualizações

Projeto pronto na mão, mas não sabe como escolher o melhor equipamento de som residencial? Essa é a hora de descobrir tudo sobre o assunto!

Na hora de construir ou reformar, é cada vez mais difícil encontrar um projeto que não inclua a instalação de um bom equipamento de som. A questão é que escolher o melhor equipamento de som residencial pode ser uma verdadeira aventura, cheia de desafios e até pegadinhas no percurso. Por isso, as dicas da Audio Prime de hoje são sobre escolher o melhor equipamento de som ou home theater para casa.

Não menospreze a importância do projeto

Antes de definir a compra do equipamento de som residencial, é importante lembrar a necessidade de ter um projeto praticamente pronto. No qual você já estabeleceu suas necessidades pessoais e já tem o conceito do sistema de som ambiente. Inclusive com a localização de todos os eletrodutos necessários para a instalação dos aparelhos. Também é muito importante considerar o estágio da obra.

Para saber quais as intervenções que já podem ser feitas no local e quais devem ficar um pouco para adiante. A Audio Prime sempre recomenda que tudo seja bem especificado em um croqui para o responsável pela obra. Assim, você reduz os riscos de retrabalho e também tem tudo mais claro para comprar os equipamentos de som residencial certos.

Como definir quais equipamentos comprar

Agora que você já tem o projeto pronto, é hora de comprar o equipamento de som residencial. Mas você deve estar se perguntando se é preciso comprar tudo junto. A resposta é: não, a compra pode ser escalonada se esta for a melhor estratégia para você. Dentro deste conceito, então, em um primeiro momento o ideal, é comprar os cabos e deixá-los passados enquanto a obra se desenrola.

A partir daí, é a vez da escolha das caixas de som. Cujo posicionamento e o consequente corte do gesso devem estar em consonância com o projeto de iluminação. De forma que luminárias e caixas estejam em harmonia estética e técnica. Ou seja, a fiação de uma não atrapalhe a da outra. Por isso, é interessante que pelo menos a escolha das caixas de som seja feita já nesse primeiro momento. De forma a vincular sua instalação com o momento da colocação das luminárias. No momento seguinte devem ser definidos o receiver e o subwoofer.

Atenção à profundidade dos equipamentos de som residencial

Nessa etapa entra um detalhe importante, que são as medidas mínimas do móvel em relação à profundidade dos equipamentos para o projeto de marcenaria. O móvel deve ter profundidade mínima de 50 cm, sendo o ideal 55 cm. Proporcionando uma distância perfeita entre qualquer aparelho de áudio e vídeo. Dessa forma o cabeamento também terá espaço para manobra na hora de instalar equipamentos de som.

Por isso, é interessante já definir o subwoofer que será comprado para deixar as medidas certas com a marcenaria. De qualquer forma, aqui vai outra dica da Audio Prime: algumas medidas coringas podem ser utilizadas para praticamente todos os equipamentos de som residencial:

  • Condicionador de energia: 15 cm (altura) x 44 cm (largura);
  • Subwoofer: 45 cm (altura) x 45 cm (largura);
  • Receiver: 25 cm (altura) x 44 cm (largura).

Dicas extras de posicionamento

Algumas dicas extras de posicionamento também são importantes para conseguir a melhor performance do equipamento de som residencial.

O ideal é deixar sempre 5 cm de cada lado do subwoofer, que deve estar sempre em contato com o chão. Mesmo que haja um nicho de marcenaria ao seu redor. Já o receiver deve ter no mínimo 8 cm de respiro na parte superior. Mas o ideal é 15 cm de vão livre acima do aparelho.

Escolha do equipamento de som residencial: não leve gato por lebre

Outra dica importante para escolher o melhor equipamento de som residencial é comprar apenas produtos com garantia no Brasil. Essa é a melhor forma de não levar gato por lebre e acabar vendo seu investimento ser desperdiçado. Todo equipamento escolhido precisa ter assistência técnica no Brasil. Por isso não ceda às tentações do preço, nem ouça opiniões de curiosos.

Busque sempre aconselhamento técnico de especialistas consolidados no mercado. Outra vantagem é que as marcas que têm representantes oficiais no país oferecem todas as informações e especificações que você precisa saber sobre o equipamento de som. Tendo mais embasamento para fazer a escolha que mais se encaixa nas suas expectativas.

Não deixe de analisar as necessidades pessoais

Os detalhes podem dar dor de cabeça se forem esquecidos, então fique atento ao analisar as necessidades pessoais.

  • Receiver:

O receiver é o cérebro do sistema de home theater, há muitas marcas boas e robustas no mercado. Mesmo assim, não deixe de checar se, por exemplo, ele é 5.1 puro ou se tem wi-fi, se tem Zona B, Zona 2, por exemplo. Existem muitos modelos, então não é difícil encontrar um que tenha a ver com o seu perfil.

  • Amplificador:

Para som ambiente, um bom amplificador é o equipamento mais recomendado. Diferente do receiver, que processa áudio e vídeo, o amplificador vai processar somente o áudio. Além disso, há modelos que permitem integração com TV e modelos multizona, para você sonorizar outros ambientes também.

  • HDMI

Se o projeto tiver Zona 2, é preciso providenciar o cabo HDMI, e um transmissor HDMI se a distância for superior a 15 m até a TV secundária. Verifique também se o cabo óptico já está dimensionado caso seja preciso retornar com o áudio da TV, etc.

  • Caixas de som

Aqui é preciso fazer um dimensionamento de ambientes x equipamentos. Se a caixa de som escolhida for torre ou bookshelf, por exemplo, é preciso uma distância de pelo menos 3,5 m / 4 m. Já para caixa de som embutida, a distância pode ser um pouco menor, de 3 m entre as caixas laterais, cerca de 1,25 m entre cada caixa lateral (L e R) e a caixa de som central. Para escolher entre a caixa de 6” e a de 8”,

principalmente quando é entre equipamentos da mesma linha, leve em conta que os alto-falantes menores geralmente têm mais fidelidade e melhor equilíbrio entre as frequências reproduzidas. Assim, de forma geral, são mais indicados para salas de até 18 m². Já os alto-falantes maiores, também de forma genérica, têm mais pressão sonora, mas tendem a ter um desempenho um pouco mais embaralhado. Por isso, então, também de forma geral, são mais indicados para home theaters de 8”. Principalmente quando a distância das caixas de som centrais exceder 4 m.

  • Subwoofer

Responsável pela sensação de explosão e impacto no filme, a caixa de som subwoofer preenche o ambiente e até compensa alguma falta do sistema de som. Então, quanto mais baixa a frequência, melhor a reprodução dos graves e subgraves. O subwoofer precisa ser efetivo na frequência em que se dispõe, por isso quanto mais baixa essa frequência, geralmente a partir de 40 hertz, mais caro é o aparelho.

São vendidos de 8” (normalmente para salas de até 12 m² a 15 m²), 10” (bem coringa, desde que bem posicionado, mas até 36 m²) e 12” (o mais comum no Brasil).

Sempre se atente aos detalhes para comprar equipamentos de som residencial

O que você viu aqui é que os detalhes são muito importantes na hora de escolher e comprar o equipamento de som. Desde as especificações técnicas dos produtos, até o tamanho da sala e, é claro, a sua adequação ao projeto. Por isso é muito importante comprar apenas equipamentos de som com revenda oficial no Brasil, valorizando seu investimento e obtendo garantia e suporte técnico adequado.

Conte sempre com a ajuda de especialistas para escolher, comprar e instalar equipamentos de som, garantindo o melhor resultado. Venha conversar com os especialistas da Audio Prime e teremos o maior prazer em orientar suas escolhas de acordo com o seu projeto!